Nacional

LIBERDADE AOS METROVIÁRIOS RETIDOS

Abaixo a repressão aos metroviários em luta!

09 Jun 2014   |   comentários

Nessa manhã de segunda-feira, 09 de junho, por volta das 5h as imediações da Estação Ana Rosa do metrô amanheceram militarizadas. Como se não bastasse ameaçar demitir os metroviários, atentando contra o direito de greve, agora o governador Geraldo Alckmin é responsável por mais uma ofensiva repressiva contra os metroviários em luta por seus direitos.

Nessa manhã de segunda-feira, 09 de junho, por volta das 5h as imediações da Estação Ana Rosa do metrô amanheceram militarizadas. Como se não bastasse ameaçar demitir os metroviários, atentando contra o direito de greve, agora o governador Geraldo Alckmin é responsável por mais uma ofensiva repressiva contra os metroviários em luta por seus direitos. Para forçar que o plano de contingência, responsável pela circulação parcial dos trens colocando em risco a segurança da população já que é feita com funcionários que não tem a qualificação adequada, seguisse, e impedir um ato de diversos setores em solidariedade aos metroviários, o governo novamente mandou a polícia contra os metroviários e os apoiadores que lá estavam para discutir com os colegas a necessidade de aderir à luta. Com uma brutal repressão contra o ato e os metroviários, a polícia a serviço do governo e da patronal, novamente avançou contra os manifestantes.

Nesse momento, há 12 trabalhadores do metrô detidos dentro da estação Ana Rosa. A informação até agora, é de que serão levados para a delegacia do metrô. Não podemos permitir essa repressão contra a luta dos metroviários, que estão combatendo não apenas pelas suas demandas, mas denunciando o caos do transporte, a corrupção dos governos, da patronal e das empresas que lucram, enquanto a população sofre cotidianamente com o sucateamento do transporte. É preciso rodear a luta dos metroviários de apoio ativo! Abaixo a repressão! Pela liberação imediata de todos os detidos!

Artigos relacionados: Nacional , Movimento Operário









  • Não há comentários para este artigo