Palavra Operária Nº 002

CONTATO [email protected]

Nacional

Uma discussão estratégica com a direção do PSTU

Por: Alberto Aguirre O PSTU é um partido que tem influência em uma parte significativa da vanguarda. Expressão evidente disso é o papel que cumpre na direção de importantes pólos do movimento operário industrial, como São José dos Campos e Contagem, onde tem influência sobre um importante setor de operários, assim como o fato de que nas últimas eleições a presidente tenha conseguido mais de 400 mil votos.

Quatro meses de Lula e Alencar

Governando para os patrões e nenhuma medida a favor do povo

Por: Alberto Aguirre Em função de alguns indicadores econômicos, o governo tem declarado que está começando a “arrumar a casa”, como afirmou Palocci na reunião com o FMI em Washington semanas atrás. Na verdade, se trata de que o governo tem conseguido até agora “administrar politicamente” a crise econômica carregada de fortes elementos catastróficos que herdou do governo anterior.

As tarefas do momento

O agravamento do sofrimento do povo com o aumento do desemprego, arrocho salarial e o aumento do custo de vida abrem condições para que os trabalhadores se mobilizem para lutar por suas reivindicações mais sentidas. A própria massiva votação em Lula nas últimas eleições expressa esse desejo de mudança.

Neste Primeiro de Maio..

Reforma da Previdência: mais um ataque aos trabalhadores

Por: Mazé Cutinhola Como se não bastasse conceder ao funcionalismo público federal míseros 1% de reajuste salarial, depois de oito anos sem nenhum reajuste e com a inflação corroendo mensalmente os salários, neste 1º de maio o governo Lula-Alencar impõe um ataque maior: a Reforma da Previdência, cujo principal objetivo é garantir recursos para o pagamento da dívida pública e destinar a arrecadação obrigatória de funcionários públicos e trabalhadores privados para os cofres dos bancos, que rezam há anos para conseguir o (...)

Chega de repressão e assassinatos no campo

Pelo direito de autodefesa dos sem terra e dos trabalhadores do campo

Por: Igor Martins Nos últimos meses, os camponeses sem terra vêm intensificando suas lutas. Só no primeiro trimestre de2003, foram cerca de 45 ocupações, em estados como o Paraná, São Paulo e Rio de Janeiro entre outros. São 22 novos acampamentos contra 19 registrados no mesmo período de 2002, no governo de FHC, além de uma série de atos e ocupações de prédios públicos que os sem terra vêm promovendo.

Congressos estaduais da CUT indicam divisão

Congresso da CUT prepara braço sindical do governo

Por: Jaime Caribé A CUT – Central Única dos Trabalhadores – já está em plena atividade preparatória para o VIII Congresso Nacional em junho. Na última semana de abril e primeira de maio se realizaram 13 Congressos Estaduais, incluindo as principais regiões cutistas de São Paulo, Bahia e Rio de Janeiro.

O PSTU continua procurando uma "esquerda combativa" na CUT

Por: Jaime Caribé A direção do PSTU há muito tempo procura todas as formas para atrair a “esquerda petista” e a “esquerda da CUT” (que, tirando o PCdoB, são quase a mesma coisa). Essa estratégia para “cooptar” essa “esquerda” tem levado o PSTU a capitular cada vez mais às pressões dos aparatos sindicais em nome de uma falsa “unidade da esquerda” e das entidades “combativas e classistas”.

Anistia negociada com a ditadura deixou os torturadores livres

Alckmin nomeia torturador para chefiar departamento de polícia civil

Hoje tem tomado notoriedade pública o caso do “Capitão Ubirajara”. O governo Geraldo Alckmin, do supostamente democrático PSDB, acaba de nomear um ex-torturador –(ex?)- da ditadura militar, agora conhecido como Delegado Aparecido Laertes Calandra, para o comando do Departamento de Inteligência da Polícia Civil de São Paulo, que na época da repressão usava o codinome Capitão Ubirajara.

Internacional

A guerra no Iraque: primeiro balanço

Por: Basílio Abramo Três semanas bastaram para que as potências imperialistas anglo-norte-americanas conseguissem a queda de Bagdá e, junto com ela, o desmoronamento do velho regime ira-quiano, depois de um intenso fogo de guerra nunca antes realizado contra um país do tamanho de Minas Gerais.

O centrismo e o movimento anti-guerra

Por: Edison Salles As contradições abertas com a guerra no Iraque expuseram brechas nas alturas que o movimento de massas deverá aproveitar no próximo período.

Declaração sobre o resultado das eleições de 27 de abril

As eleições não resolveram a crise política do regime

Por: PTS, Argentina Menem e Kirchner passaram para o segundo turno com pouco mais de 20% cada um deles, em uma eleição marcada pela apatia, pelo descrédito e pela desilusão. A consigna “que se vayan todos”, nascida das jornadas de dezembro de 2001, não teve expressão política nestas eleições.

Argentina

Bruckman e Zanon: dois grandes exemplos para a classe operária brasileira

Por: Edison Salles Ao mesmo tempo em que o regime burguês argentino se preparava para as eleições presidenciais como manobra para recuperar alguma legitimidade, tentou atacar diretamente a vanguarda nos dois grandes bastiões da resistência operária. Em menos de quinze dias, às vésperas das eleições, foram realizadas as duas mais ousadas tentativas de desalojar as fábricas ocupadas produzindo sob controle (...)